ALUGUEL DE MESA PARA FESTA CLIQUE AQUI

O dólar norte-americano caiu nesta sexta-feira (13), porém o dólar caminhava para fechar a semana com valorização frente ao real. Às 11h15 da manhã, o dólar norte-americano caía 0,92%, cotada a para 5,2629 reais. Veja cotações.

Na quinta-feira, o dólar americano fechou em alta de 0,14%, a 5,3043 reais, uma alta de 1,62% na parcial dessa semana. Neste ano, o crescimento ainda é de 2,40%.

Variação do dólar em 2021

aluguel de mesa - fonte: G1

Foto: Economia G1

ALUGUEL DE MESA PARA FESTA CLIQUE AQUI

Cenário

O mercado esteve inconsistente durante a semana, caracterizado por preocupações com o aumento da inflação e o subsequente aperto da política monetária dos EUA antes do esperado pelo mercado.

Como as autoridades do Fed (Federal Reserve, Banco Central dos EUA) viram, na sexta-feira, os investidores prestarão muita atenção aos dados de produção industrial e de varejo dos EUA para avaliar se as pressões inflacionárias têm vida curta.

Embora se espere que os Estados Unidos aumentem as taxas de juros no médio prazo, analistas estimam que o real ainda deve se beneficiar da alta dos preços das commodities e das altas das taxas de juros do Banco Central em 2021, que muitas vezes ajudam a contribuir o fluxo de dolares no pais.

Deacordo com a última pesquisa de foco do banco central, a previsão do mercado financeiro para a taxa de câmbio recuou de 5,40 reais para 5,35 reais no final de 2021. Ao final de 2022, ainda será 5,40 reais por dólar.

PIB melhora, porém sua retomada depende da vacinação acelerada, segundo os econimistas

O declínio da atividade econômica em março foi menor do que o esperado, o que levou economistas e analistas de instituições financeiras a elevar suas projeções para o PIB (Produto Interno Bruto) do Brasil para o primeiro trimestre e o ano inteiro, mas o otimismo permaneceu moderado e tem condições.

Por exemplo, os resultados de março do IBC-Br do banco central foram melhores do que as expectativas do mercado. Na comparação com fevereiro, caiu 1,59%, e a contração era esperada para 3,75%. Com isso, o índice cresceu 2,3% ao final do primeiro trimestre frente em comparação ao quarto trimestre de 2020.

Na avaliação de mercado, o impacto econômico da segunda onda do coronavírus é mais moderado do que a primeira onda, e os indicadores de abril são surpreendentemente positivos. Como resultado, vários economistas que anteriormente esperavam uma queda no primeiro trimestre começaram a estimar o crescimento e viram sinais de melhora nas perspectivas para este ano.

Os dados oficiais do PIB do primeiro trimestre só serão divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) no dia 1º de junho.

ALUGUEL DE MESA NA ZONA SUL CLIQUE AQUI

Fonte:https://g1.globo.com/economia/noticia/2021/05/14/dolar.ghtml

Fonte: https://g1.globo.com/economia/noticia/2021/05/14/projecoes-para-o-pib-de-2021-melhoram-mas-retomada-depende-de-vacinacao-acelerada-dizem-economistas.ghtml

 

Deixe uma resposta